A arte presente em “Scream”

por Guifo
Traduzido por Gleison Fernandes

Quando se trata de Michael Jackson e seu trabalho artístico, tanto o visual como o auditivo, sempre podemos aprender mais do que os olhos podem captar. Sendo um perfeccionista com seu trabalho, você pode ter certeza que Michael não deixou nada aparecer aleatoriamente em seus vídeos. Talvez haja questões que precisem ser analisadas e estudadas por simples curiosidade ou para obtermos ainda mais conhecimento. Talvez, por isso, possamos perceber que as coisas não estão lá só para encher o espaço, mas, pelo contrário, podem ser complementos da mensagem que Michael passar…

No vídeo de ‘Scream’, Michael Jackson mostra imagens relacionadas ao mundo da arte. Especificamente em 1:56 minutos, muitos devem ter reconhecido ao olhar, mas conhecem alguma obra pelo nome? Quem fez e que história existe por trás dessas obras e seus autores?

THE SON OF MAN’ – (O Filho do Homem)
1964
Autor: RENE MAGRITTE

SIGNIFICADO DA OBRA:

Anónimo: Magritte pintou este auto-retrato, embora o personagem seja representado de forma anônima, devido a seu rosto ser tampado com uma maçã.

Myst: O mar e um céu nublado estão na parte de trás do personagem. Magritte negava que sua pintura contivesse simbolismo, mas ele se considerava surrealista. Os surrealistas tinham Freud como referência para expressar os sentimentos ocultos e do inconsciente, como se fossem um sonho. Assim, o nevoeiro pode simbolizar o humor do personagem.

Maça: A maçã, segundo os teóricos, representa a tentação, sendo o caráter do filho de Adão, segundo o título. São as tentações da vida moderna.

Jogador: O jogador, o homem vestido e a maçã são elementos normais nas composições de Magritte. Assim, também há uma tela que representa a mesma posição, porém com uma mulher com o rosto tampado por uma flor.

Significado: Nas palavras do artista, ele fez este quadro para denúnciar como é fácil para nós preenchermos o que não conhecemos. O homem, para ele, contém muitas coisas que não revela, que encobre, como na imagem.

Fonte: Arte.Observatorio.com

René François Ghislain Magritte nasceu em Lessines na Bélgica no dia 21 de novembro de 1898

Sobre o autor:


Depois do suicídio de sua mãe, em 1912, mudou-se para Charleroi, onde estudou o ensino médio e se entusiasmou com os filmes de Fantomas. Estudou na Academia de Belas Artes de Bruxelas. Em 1922, casou-se com Georgette Berger, uma amiga de infância, que lhe serviu como modelo.

Sua primeira exposição individual foi em Bruxelas, em 1927. No ano seguinte participou da primeira exposição do grupo dos surrealistas, em Paris, onde freqüentou o círculo surrealista, que incluia Jean Arp, André Breton, Salvador Dalí, Paul Eluard, e Joan Miro. Então Magritte já tinha começado a pintar no estilo que prevaleceu durante toda a sua longa carreira. Voltou a Bélgica, em 1930.

Expôs pela primeira vez em Nova York em 1936, alcançando fama mundial. Recebeu o Prêmio Guggenheim, em 1956. Visitou os Estados Unidos pela primeira vez em 1965, durante uma retrospectiva no Museu de Arte Moderna de Nova York.

Destro e meticuloso em sua técnica, é conhecido por obras que contem uma extraordinária justaposição de objetos comuns em situações incomuns, dando novo significado às coisas familiares. Esta justaposição é freqüentemente chamado realismo mágico, do qual Magritte é o principal expoente. Magritte morreu em 15 de Agosto de 1967 em Bruxelas.

“Tudo o que estamos vendo esconde outra coisa, nós sempre queremos ver o que está escondido do que vemos, mas é impossível. Os seres humanos escondem seus segredos muito bem … “ Rene Magritte.

**********************************************************************************

Número 32
Jackson Pollock


Pintor americano. Durante sua infância e adolescência viveu no Arizona e na Califórnia e, em 1929, mudou-se para Nova Iorque para estudar pintura com Benton na ‘Art Students League’. Durante seu período de formação, conheceu a pintura dos muralistas mexicanos, o que o impressionou profundamente. Em 1938, ele se interessou pela pintura abstrata e irracional e, das obras deste período, buscou inspiração no mundo dos índios americanos.

O ano de 1947 foi fundamental em sua carreira, quando adotou a técnica de gotejamento peculiar: em vez de usar o cavalete e pincéis, colocava no chão o lençol e deixava tinta pingando na pintura, então manipulava gravetos, ou outras ferramentas, incluindo algumas vezes areia e até mesmo cacos de vidro.

Jackson casou-se com Lee Krasner, em 1944. Em sua curta vida, os únicos anos notáveis de Pollock foram aqueles em que conseguiu controlar seu alcoolismo, ou seja, 1949 e 1950.
A carreira de Pollock foi subitamente interrompida quando ele morreu em um acidente de carro em 1956.

*********************************************************************************

Andy Warhol nasceu em Pittsburgh, Pensilvânia. Era o quarto filho de Ondrej Warhola e Ulja, cujo primeiro filho nasceu na sua terra natal e morreu antes de sua migração para os Estados Unidos. Seus pais eram imigrantes da classe operária originários de Mikó (hoje chamada Miková), no nordeste da Eslováquia, então parte do Império Austro-Húngaro. O pai de Warhol emigrou para os E.U. em 1914 e sua mãe se juntou a ele em 1921, após a morte dos avós de Andy Warhol. Seu pai trabalhou em uma mina de carvão. A família vivia na Rua Beelen, 55, e mais tarde na Rua Dawson, 3252, em Oakland, um bairro de Pittsburgh. A família era |católica bizantina e frequentava a igreja bizantina de São João Crisóstomo em Pittsburgh. Andy Warhol tinha dois irmãos mais velhos, Ján e Pavol, que nasceram na atual Eslováquia. O filho de Pavol, James Warhola, tornou-se um bem sucedido ilustrador de livros para crianças.

Autoretrato de Andy Warhol

Nos primeiros anos de estudo, Warhol teve coreia, uma doença do sistema nervoso que provoca movimentos involuntários das extremidades, que se acredita ser uma complicação da escarlatina e causa manchas de pigmentação na pele. Ele tornou-se um hipocondríaco, desenvolvendo um medo de hospitais e médicos. Muitas vezes de cama quando criança, tornou-se um excluído entre os seus colegas de escola, ligando-se fortemente com sua mãe. Às vezes, quando estava confinado à cama, desenhava, ouvia rádio e colecionava imagens de estrelas de cinema ao redor de sua cama. Warhol depois descreveu esse período como muito importante no desenvolvimento da sua personalidade, do conjunto de suas habilidades e preferencias


Aos 17 anos, em 1945, entrou no Instituto de Tecnologia de Carnegie, em Pittsburgh, hoje Universidade Carnegie Mellon e se graduou em design.
Logo após, mudou-se para Nova York e começou a trabalhar como ilustrador de importantes revistas, como Vogue, Harper’s Bazaar e The New Yorker, além de fazer anúncios publicitários e displays para vitrines de lojas. Começa aí uma carreira de sucesso como artista gráfico ganhando diversos prêmios como diretor de arte do Art Director’s Club e do The American Institute of Graphic Arts.

Fez a sua primeira mostra individual em 1952, na Hugo Galley, onde exibe quinze desenhos baseados na obra de Truman Capote. Esta série de trabalhos é mostrada em diversos lugares durante os anos 50, incluindo o MOMA, Museu de Arte Moderna, em 1956. Passa a assinar Warhol.

O anos 1960 marcam uma guinada na sua carreira de artista plástico e passa a se utilizar dos motivos e conceitos da publicidade em suas obras, com o uso de cores fortes e brilhantes e tintas acrílicas. Reinventa a pop art com a reprodução mecânica e seus múltiplos serigráficos são temas do cotidiano e artigos de consumo, como as reproduções das latas de sopas Campbell e a garrafa de Coca-Cola, além de rostos de figuras conhecidas como Marilyn Monroe, Liz Taylor, Elvis Presley, Che Guevara e símbolos icônicos da história da arte, como Mona Lisa. Estes temas eram reproduzidos serialmente com variações de cores.
Além das serigrafias Warhol também se utilizava de outras técnicas, como a colagem e o uso de materiais descartáveis, não usuais em obras de arte.
Em 1968, Valerie Solanis, fundadora e única membro da SCUM (Society for Cutting Up Men – Sociedade para castrar homens) invade o estúdio de Warhol e o fere com três tiros, mas o ataque não é fatal e Warhol se recupera, depois de se submeter a uma cirurgia que durou cinco horas. Este fato é tema do filme “I shot Andy Warhol” (Eu atirei em Andy Warhol), dirigido por Mary Harron, em 1996.

Em 1987, ele foi operado da vesícula biliar. A operação correu bem, mas Andy Warhol morreu no dia seguinte. Ele era célebre há 35 anos. De facto, a sua conhecida frase: In the future everyone will be famous for fifteen minutes (No futuro, todo mundo será célebre por quinze minutos), só se aplicará no futuro, quando a produção cultural for totalmente massificada e quando a arte será distribuída por meios de produção de massa.

Retrato de Michael Jackson por Andy Warhol

Michael Jackson e Andy Warhol


****************************************************************

Esculturas:


Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em fotos com historia, Textos e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A arte presente em “Scream”

  1. Mesmo você não sabendo quem sou eu e que eu existo só te digo uma frase: EU TE AMO MICHAEL JACKSON hoje, amanhã e sempre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s