Michael e o Ursinho de Pelúcia

por Michael La Perruque
traduzido por Bruno Couto Pórpora

Numa tarde, eu tinha de levar Michael para uma consulta médica em Santa Monica, Califórnia. Enquanto a tarde se transformava em noite, o doutor decidiu que Michael deveria passar a noite em seu escritório, assim a enfermeria poderia monitorar Michael por toda a noite. Pelas 19h00, Michael me disse para voltar ao hotel no caso de seus filhos precisarem de alguma coisa.

Pelas 23h00, eu recebi uma ligação de Michael dizendo que estava muito entediado, e me pedindo para lhe trazer algumas revistas. Michael amava revistas, amava ler e olhar as fotos. Sua favorita era Robb Report, com todos os brinquedos. Eu acordei o motorista da limo, Kato, o cara chinês, lembram dele? E o fiz dirigir até a loja 24 horas que vendia revistas.

Quando cheguei à loja, devo ter comprado cerca de uma dúzia de revistas. Publicações sobre casas grandes e lindas, sobre moda e a indústria da música. Eu peguei tudo que achei que o interessaria. Eu deveria estar andando pela seção de brinquedos perto do caixa quando vi um ursinho de pelúcia marrom claro de tamanho médio. Era bonitinho, eu achei. Eu pensei que seria uma boa brincadeira dar a ele o ursinho de pelúcia, então o comprei e o coloquei em uma sacola de papel marrom.

Eu cheguei ao escritório do médico e dei a Michael todas as revistas que escolhi. Ele parecia contente com todas as minhas escolhas. Ele me agradeceu por trazê-las – ele sempre me agradecia.

Quando eu estava prestes a ir embora, dei a ele a sacola de papel marrom em que estava o ursinho de pelúcia e disse a ele, “aqui está em caso você se sinta solitário de noite, ele lhe fará companhia”. Eu então me despedi e disse que estaria lá na manhã seguinte para apanhá-lo. Ele me deu boa noite mas ainda não havia olhado dentro da sacola.

No dia seguinte, eu cheguei ao escritório do médico por volta de 9 da manhã e disse à enfermeria que estava lá para apanhar Michael. Eu fiz a limo estacionar na entrada VIP para que ele conseguissse sair do escritório e já entrar diretamente nela. A enfermeira veio à porta e disse que ele estaria pronto em alguns minutos. Eu dei minha checada usual na segurança em minha volta para ter certeza de que não haviam câmeras ou paparazzis, etc.

A porta abriu e Michael saiu. Ele sorriu e disse “Bom dia, Mike”. Quando eu ia lhe dar “bom dia” de volta, eu vi que em suas mãos, segurando contra seu peito, estava o ursinho de pelúcia que eu havia o dado. Foi a única coisa que ele trouxe consigo – ele deixou todas as revistas para trás. Na limo, eu vi que ele segurava o ursinho e ele nunca saiu de suas mãos.


Então – esta é a história do ursinho de pelúcia. Eu espero que não tenha sido entediante para vocês. Ela me fez perceber o quão sensível e apreciador ele era por pequenos gestos de carinho. Nós nunca falamos sobre o ursinho. Eu nunca dividi esta história (se me lembro bem) com mais ninguém. Vocês tem minha permissão para dividir esta história com tantos amigos ou fãs desejarem!

Okay, isto é tudo por ora – espero que esteja tudo bem com vocês.

Fonte: http://www.kingofpop.com.br/

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em fatos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s