Entrevista com David Williams

No ano de 1998, a revista Tribute publicou a entrevista com David Williams, que trabalhou com Michael por muito tempo.  

FC – Quando foi a primeira vez que você trabalhou com Michael Jackson e como isso começou?
David Williams e Michael Jackson na 'Dangerous Tour'
DW – Eu comecei com o álbum Off The Wall, quando eu fiz todas as partes de guitarra… eu tive o meu próprio álbum Don´t Hold Back with Chansons. James Jamison Jr. e eu tínhamos um grupo musical. Foi um grande sucesso. Ele ficou no top 20 aqui em Londres e nos Estados Unidos, ficou na oitava posição. Mas umas coisas aconteceram com a gravadora que eu não gostei, então eu deixei o grupo. Bem, de qualquer forma, Michael ouviu meu disco e me telefonou, dizendo: “Ei, aqui é Michael Jackson. Eu ouvi seu álbum e estava pensando se você gostaria de vir para uma entrevista para trabalhar para o meu novo disco”. Eu dei uma gargalhada e disse: “Claro, e eu sou Engelbert Humperdink!” Michael deu uma gargalhada no telefone e me disse que eu era muito engraçado, porém ele estava falando sério sobre o assunto. Na entrevista haviam 8 dos melhores guitarristas do mundo (como Steve Lukather). A primeira música que eu fiz foi Rock With You e Michael ficou “encantado”. E então eu fiz as demais músicas do álbum. Eu fiz tudo em 1 hora. Então Quincy Jones e Michael estavam conversando sobre quem seria. Quincy estava falando “não” e Michael “sim” enquanto pressionava o botão rewind (voltando a fita) e ouvindo-a novamente. Eles continuaram conversando por mais um tempo até Michael falar: “Ok, todo mundo pode ir para casa, David você fica!”.

FC – Você já gostava das músicas do Michael antes de trabalhar com ele?

DW – Sim, eu já era um grande fã dos Jackson Five.

FC – O que você acha do Michael como pessoa?

DW – Ele é um cara bobo. É divertido ficar com ele. Ele é como uma criancinha, ele nunca cresce. Como eu. Nós não queremos crescer.

FC – Qual é a sua música preferida do Michael para tocar nos palcos?

DW – Billie Jean tem a minha marca registrada. Eu trabalhei no disco (Thriller) e fiz o solo da guitarra…

FC – Em quantos projetos você trabalhou com o Michael e quais foram?

DW – Todos os discos desde Off The Wall (com exceção do disco Blood On The Dance Floor), Triumph, Muscles, Say Say Say, Victory Tour, Dangerous Tour, Super Bowl e HIStory Tour.

FC – E quanto à sua própria carreira?

DW – Depois do meu primeiro disco Don’t Hold Back, eu fiz um álbum solo chamado David Williams em 1990. No momento, eu não estou interessado nela. Mas eu terei minha própria empresa. Eu tenho uma esposa que eu amo e dois filhos!

FC – Como é o seu contato com Michael Jackson?

DW – Perfeito, embora nós não nos falemos muito no momento. Michael tem um monte de coisas na sua vida acontecendo agora.

FC – O que a sua família acha de você estar em turnê com Michael Jackson?

DW – Ótimo! Toda vez que eu estou em casa minha esposa implora para voltar para o Michael. Você sabe, minha esposa tem três crianças (eu sou o terceiro). Quando eu estou em casa eu ainda estou cheio de adrenalina e energia da turnê. Isto deixa minha esposa um pouco maluca de vez em quando, e é quando ela me pede para voltar para fazer turnê com o Michael.

FC – Qual o concerto que você mais gostou e por quê?

DW – Foi o do Havaí porque minha família estava lá.

FC – Quando você teve a sua primeira guitarra?

DW – Quando eu tinha oito anos de idade. Meu irmão comprou para mim. Primeiro meu pai comprou uma guitarra para mim, mas ele quebrou no caminho de casa (ela não era tão boa de qualquer forma). Meu irmão teve pena de mim e por isso comprou outra.

FC – Você estudou para se tornar um guitarrista profissional?

DW – Sim, mas depois. Eu estudava em casa, eu comprei vários livros que haviam sobre guitarras. A única coisa que eu não pude aprender com os livros foi o ritmo.

FC – Você teve um acordo trabalhando com o Michael? (referente à remuneração).

DW – Excelente! O seu pagamento é tão bom quanto você é.

FC – Vocês saem muito? Como compras e visitando lugares?

DW – O tanto quanto podermos. Esta semana fomos ver o Big Ben, por exemplo.

FC – Então você está dando uma de turista?

DW – Eu sou um turista, quando nós vamos para todos estes lugares, é impossível de se ver tudo, porque às vezes nós temos que trabalhar o tempo todo.

FC – As pessoas te reconhecem nas ruas?

DW – Bem, não nas ruas. Mas eles me reconhecem se nós saímos à noite. Eles já esperam que nós apareçamos.

FC – Qual é a música de toda carreira do Michael que você mais gosta?

DW – É difícil porque eu trabalhei em tantas músicas com ele. Mas eu adoro a música Shake Your Body, dos Jacksons.

FC – O Michael fica bravo quando acontece alguma coisa de errado no palco?

DW – Não, nunca… ele é o cara mais legal.

FC – Quando foi sua primeira performance?

DW – Quando eu tinha apenas dez anos.

FC – Qual é a melhor qualidade do Michael?

DW – Sua perfeição e sua personalidade.

FC – Você alguma vez já errou tudo?

DW – Yeah, claro, é humano. Uma vez, eu comecei muito cedo com Beat It. Eu olhava para os outros, como, vamos lá, toquem! O que há de errado com vocês?

FC – Você pode nos dizer alguma coisa legal que você experimentou com o Michael?

DW – Ha ha. (David tem um ataque de riso e quase cai da cadeira quando se lembra dele). Um dia nós estávamos trabalhando num estúdio, durante as gravações do álbum Bad. Eu entrei no estúdio enquanto os outros já estavam bem ocupados. No estúdio estava Bubbles, o chimpanzé. Eu nunca havia encontrado-o antes. Ele estava vestido, usando jeans, uma camisa de flanela e um chapéu e estava lá sentado com suas costas contra a parede. Eu olhei para ele e pensei que era um animal empanado. Eu comecei a tocar a minha parte da música. Depois de gravar nós ouvimos a gravação e Michael começou a dançar dizendo: “yeah, isso mesmo”. Mas assim que Michael começou a dançar, Bubbles começou a dançar também. Aquilo me deu um grande susto e eu pulei para cima da mesa gritando como um doido. Todo mundo quase morreu de tanto rir. E então Michael disse: “Você ainda não conheceu Bubbles?”. Nós tivemos que parar de trabalhar por uma hora até que todos pudessem se concentrar novamente.

traduzido por Ricardo Hruschka
Fonte: Tribute, n. 18, Holanda, 1998

Nota Edcyhis: David Williams faleceu em 06 de Março de 2009 devido a complicações de hipertensão.

Fonte: MJBEATS/EDCYHIS


Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em Aparições e entrevistas e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Entrevista com David Williams

  1. maria madalena disse:

    rsrsrsr Graça a Deus existiram muitos momentos de alegria para Michael!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s