A arte quer fazer amor com você

Nos (bons) tempos do rebolado de Elvis, a música branca descobriu que precisava se casar com a música negra. Nascia o bom e velho rock’n roll que, diziam, devia ser feito com uma mão branca e uma negra. A mão negra trazia, com seu ritmo, a sexualidade para dentro da música. A mão branca parece que ainda não se sabe bem ao certo o que acrescentou, além dos rostinhos que a mídia preferia ver, mas, bem, isto é outra história.

Hoje, vamos falar de sexo.

O que aconteceu conosco nas últimas décadas? Certamente, mudamos muito, pois, partindo do medo da música e da dança venenosa dos negros, chegamos ao ponto em que a música nem interessa mais face ao sexo. Ela é só a embalagem da sensualidade. Maior símbolo disso é Madonna, afinal, quando você ouve este nome, o que lhe vem à mente em primeiro lugar, música ou sexo? Às vezes, até esquecemos que ela canta. Sua sucessora natural, Britney Spears, aprendeu rápido que, por mais hipócrita e conservadora que seja a sociedade americana, o único meio de continuar no mercado era comercializando sua sexualidade. A bem da verdade, ela sempre soube disso, pois, desde os tempos em que bancava a colegial virgem, não havia inocência, a não ser para ser vendida a marmanjos doentios que, em suas fantasias mais obscuras, preferem menininhas a mulheres.

Mas nem sempre o sexo se sobrepôs à arte e se transformou em mercadoria. Não era para ser assim! Houve um tempo em que o sexo era apenas um modo de ser, uma forma de expressão, da arte. E esses tempos de Elvis e sua pélvis censurada não estão mortos.

Pelo menos não enquanto existir um rebolador chamado Michael Jackson. É fácil perceber o que há em comum entre esses dois mitos, não?


Quando estão atuando, o orgão sexual de cada um parece um centro de onde emana uma espécie de energia que alimenta o show e contagia o público, levando-o a um alto grau de excitação. É fácil perceber o envolvimento erótico de ambos com a música. Certamente, não teriam se tornado mitos sem este envolvimento que os difere de figuras mais insípidas como os Beatles, por exemplo, a quem faltou a mão negra.


O envolvimento de Elvis e Michael com a música é sexual, mas isto com tal naturalidade que o erotismo não impediu Elvis de se tornar um mito da família americana e não apenas dos jovens, sempre mais liberais. Quanto a Michael Jackson, a família sempre se divertiu com seus gestos “obscenos”. Michael se diz um escravo do ritmo para justificar os gestos, mas nem precisava, porque todos já compreendemos. A performance é um ato sexual entre ele e a música que envolve a todos, e, naquele momento, todos compreendem.

Não há o que censurar porque Michael sequer é um sex simbol. Ele não usa o sexo para prostituir a música, mas sim para fazer amor com ela. Na contramão de todas as outras estrelas, sua imagem aparece como assexuada para a maior parte do público, sendo que para uma grande parcela nada parece menos sexualmente atraente do que Michael… fora do palco! No palco, Michael nos leva de volta ao tempo em que brancos espiavam de fora as festas negras sem saber ao certo o que estava acontecendo durante a música.

Seria uma orgia?Mas depois que Elvis abriu a porta da festa, Michael nos convidou a entrar e sentir a música em sua plenitude, ou seja, até mesmo de um modo físico.

Agora você entende por que as garotas desmaiam durante concertos de Michael Jackson mesmo que ele não tenha a carinha de um vocalista de boy band, não é?Agora você entende por que mesmo os fãs heterossexuais do sexo masculino costumam confessar, ainda que embaraçados, que sentem a sensualidade que vem dele?

Ou você vai dizer que nunca sentiu? Calma, não precisa se constranger, tudo que você sentiu foi a arte usando o corpo dele para tocar você da forma mais íntima. Relaxe e aproveite!


por:  Andréa Luisa Bucchile Faggion

FONTE:MJBEATS/EDICHYS

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em MJBEATS/EDICHYS, Textos e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para A arte quer fazer amor com você

  1. Maria disse:

    Que delicia esse texto, verdadeiro

  2. Leti Believe disse:

    Ele fazia amor com a música…E nós, em pensamentos(inocentes)rsrrrsr faziámos amor com ele
    e fazemos todos os dias, e fazemos amor com ele todas as vezes que o olhamos. Ele exala sensualidade, ele espirra desejo pelos poros, ele é altamente orgásmico.

  3. Tuany disse:

    Ele literalmente fazia amor com a música!!!!
    Tudo que se trata dele era muito intenso. A dança, a música, as composições, o amor, a sensualidade, o prazer… TUDO!!! É fantastico o que o maior e melhor artista de todos os tempos conseguia fazer!!!! E vai fazer pra sempre!!!! LINDO!!!!!!!!!!

  4. maiane disse:

    te amo lindooooo michael jackson bijossss

  5. FranM disse:

    Michael realmente sabia provocar as fãs, ele tinha uma sensualidade natural que vinha de dentro dele, algo incrível que se percebia no jeito dele sorrir, andar , ou apenas olhar! Michael com toda aquela aura em volta dele, é assim que se explica o fato de algumas mulheres escreverem fantasias sexuais com ele!

  6. Hellen disse:

    Maravilha de homem!!!

  7. Deka Jackson disse:

    Ele realmente sabia como nos envolver,sentimos o extase em seus movimentos,a sensação disso tudo é muito gostoso.Não precisamos toca-lo para que sintamos o prazer entrar em nossa alma,é só olha-lo e sentimos um turpor de sensações maravilhosas.O texto acima relata toda a verdade que sempre soubemos,mas que por algum motivo ocultamos,mas agora podemos desfrutar desse sentimento abertamente,então garotas aproveitem.Bjs.

  8. Regina disse:

    Sem sombras de dúvidas, Michael Jackson é sensualíssimo!!!
    Eu sempre achei isso, desde que sou fã dele e isso tem mais de 40 anos.
    Agora, só não consigo ver nada em comum entre ele e o Elvis.
    Pra mim, o Elvis é só uma voz bonita, nunca vi nada de sensual nele.

  9. irleide disse:

    Nunca vou me cansar de dizer e repetir: esse texto é maravilhoso. Fala da sexualidade de Michael com conhecimento de causa e de tudo de bom que ele sempre despertou e continua despertando nas pessoas. Além de toda a contribuição que traz com ótimas informações ainda desmistifica a ideia de que MJ era assexuado. Excelente!!!! Obrigado por compartilhar!

  10. Ui amiga maravilhozo post adorei!!

  11. Cris disse:

    Amei, amei, amei!
    Esse post está perfeito! É o que todas nós, fãs, já desconfiávamos…Michael “fazia amor” com a música. Demaisss!

    Parabéns, beijos

  12. alana ribeiro sa disse:

    achei bacana esse texto ,o michael jackson e mesmo uma lenda hein.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s