A morte de Michael na visão de um fã

Eles podem até não ligar para a gente. Não importa. Nós ligamos para você. De longe, em silêncio, nos discos, nos vídeos.

Desde pequeno você ensinou muito para muita gente. No começo, o povo achou bonitinho você pequeno, cantando o alfabeto, um, dois, três. Você com aquele chapelão rosa.

Mas aí percebemos que tinha mais do que um rostinho ali. Dança, afinação, um swing na voz, aquela cara, aquele jeito de gente (muito) grande. Então, não tinha mais volta: a gente já tinha percebido que você seria (afinal, você já era!) o cara!

E, desde então, a gente só se divertiu e aprendeu com você! Você nos ensinou que a gravidade por ser desafiada.

Que a gente pode andar para frente, mesmo andando para trás.

Que a gente não pode parar até chegar aonde nós queremos, mesmo que seja em algo inatingível, impensado

 

 

 

Como ensinar defuntos a dançar.  Até a eles você ensinou.

E ensinou a gente, também, como não? Aprendemos que não importa se uma mulher vai dizer que o filho é nosso, mesmo que a gente negue.

Depois disso, você mudou um pouco. Fisicamente, de atitude. Mas não tem problema. Ficou malvado, lutou contra gângsteres, contra as drogas, contra polêmicas, fofocas, pessoas pequenas – luta essa que você levaria até o último de seus dias.

 

 

 

 

Ensinou que não importa se a gente é negro ou branco,  o que importa é quem você é por baixo disso tudo.

Descobrimos que somos capazes de curar o mundo ajudando as pessoas.

 

 

 

 

Você ainda falou, nessa época, sobre um amigo seu que “foi tão cedo”… Assim como você.


 

 

 

 

 

 

Depois você fez história. Na verdade já tinha feito, só que muita gente relutava em concordar.

Aí você me disse que eu não estava sozinho, que você estava ali comigo. E em dois volumes! 

 

 

Você viajou para o Brasil, mas eu não tive chance de te ver de perto. Uma pena. Mas eu vi, você, sim. Durante todo esse tempo.



Decorei a hora em que você virava robô, em que você entrava no clube e dançava com todo mundo, girava sobre seu próprio eixo, quebrava todos os vidros do lugar e terminava dando tiro para todos os lados.

 

 

 

Depois, você ainda fez coisa fantásticas, como sempre. Derramou sangue na pista de dança, em ritmo de flamenco pop funk soul.

 

 

 

 

Dançou com outros monstros, com uns fantasmas, que depois até os garotos da rua de trás te copiaram…

Aí você ficou invencível, como a gente sempre soube que você foi. Com capa em cinco cores diferentes!

Mas você já estava mais distante. A gente quase não te via. Mas não faz mal, a gente estava sempre do seu lado, o tempo todo.


Acho que a última coisa que você contou pra gente foi que você queria mais uma chance.

Você disse que era no amor, mas a gente sabe que era mais uma chance de mostrar quem você é.  De dançar com a gente, de dar um tchauzinho pra gente.

Já falaram muita coisa ruim de você, é verdade. Mas não quero ficar lembrando disso, não.

Claro que você errou, mas a gente sabe que, assim como você mesmo fala, roubaram sua infância. A gente te entende, e gosta de você mesmo assim.Você ia ficar perto de nós novamente, mas aí você recebeu um chamado. Para se juntar aos seus amigos Fred Astaire, Gene Kelly, James Brown… Mas para nós, você sempre foi o melhor. E sempre vai ser.

A cortina se fechou meio de repente, e, apesar de o show ter que continuar, vai ser bem difícil agora, sem você.

Será que, um dia, vou poder falar isso para você?Se der, acredite, I´ll be there.

Se cuida, meu caro! Tenho certeza que você finalmente encontrou a paz que você sempre buscou na Terra do Nunca. Deixo aqui, em sua homenagem, um verso que (claro!) você me ensinou:

Like a comet blazing ‘cross the evening sky
Gone too soon
Like a rainbow fading in the twinkling of an eye
Gone too soon
Shiny and sparkly and splendidly bright
Here one day, gone one night
Like the loss of sunlight on a cloudy afternoon
Gone too soon
Like a castle built upon a sandy beach
Gone too soon
Like a perfect flower that is just beyond your reach
Gone too soon
Born to amuse, to inspire to delight
Here one day, gone one night
Like a sunset, dying with the rising of the moon
Gone too soon

Quem escreveu: Rafael Gonçalves é  jornalista, músico e só usa meias brancas e calçados pretos, igual ao Michael Jackson.

Materia publicada neste site http://mtv.uol.com.br/michaeljackson/noticias/morte-de-michael-na-visão-de-um-fã

Alterada por mim somente na add de fotos para ilustrar a materia

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em HOMENAGENS e marcado , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para A morte de Michael na visão de um fã

  1. Stéphanie disse:

    Nosso Michael, estava muito além desse mundo! Talvés se ele tivesse feito coisas negativas, as pessoas acreditariam que ele fez coisas boas.Como sempre, a sociedade controversa e confusa sobre o que é o bem e o mal. Afinal, alguém sabe o que é? Eu, não sei ao certo. Mas, Michael Jackson foi um exemplo, de como é mal visto, alguém que faz o bem.
    Eu o amo muito, Mr.Jackson!

  2. vera disse:

    Lindo e maravilhoso adorei parabens.

  3. maria madalena disse:

    Nossa!! Estou emocionada!!! Tudo o que disse parece ter saído do meu coração! Michael foi tudo isso e mais um pouco. Para mim particularmente, ele realizou alguns dos meus sonhos. O mundo perdeu um pouco da sua graça com sua partida.

  4. Di disse:

    Realmente mto lindo o texto!!!!!!!!!!!! Parabéns Rafael!!!!!!!

  5. cris mjj disse:

    obrigado Rafael, QUE LINDO amei…….

  6. Vilene Santos disse:

    Muito verdadeira essa visão, pois eu também vejo a mesma coisa…Obrigada por expressar essas coisas por todos nós, Rafael!!!!
    Lord Bless You!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s