Michael um brincalhão ,um piadista – por Todd Gray

Todd Gray fotografo de Michael Jackson há mais de 10 anos conta algumas de suas experiencias com o Rei do Pop .

Michael queria mostrar-me o seu teatro privado recém-concluído com cadeiras de veludo vermelho. E eu vi que seu suéter azul combinava com  a cor vermelho-escuro dos assentos e pedi  para ele se sentar como se estivesse assistindo a um filme.



Qual o filme?”ele me perguntou.
Eu disse:”Isso não importa. Qualquer filme serve”
Mas Michael insistiu:”Todd, você tem que me dizer o filme que eu assisto,se você espera uma reação de mim.”
”Bem, que tal uma comédia de Charlie Chaplin?”eu sugeri.
Qual delas são tantas você sabe”, disse Michael.
Felizmente o meu assistente me ajudou dizendo Times me”Modern.”
Michael respondeu:”OK, mas em que parte ?.
E eu respondi um tanto irritado: ”Michael, é uma comédia, você só tem que rir”
Já era tarde e estávamos todos cansados ​​e irritados com facilidade, mas Michael estava tendo um seu grande momento.
Bem para começar ”se você quiser me fazer rir, então tem que me contar uma piada.
”Mas eu te disse para fingir que você está assistindo a um filme. O que você mais quer?”, disse já cansado.
Estava quase desistindo quando fiz um sorriso bobo palhaço que o fez rir.

Fonte MjHideout

Quando Michael estava cercado por sua família e amigos, e ele se tornava um malandro, brincalhão e piadista. Às vezes ele me telefonava, disfarçava a sua voz, criava um nome e me pedia para fazer algo tolo. Ele poderia imitar uma variedade de vozes e pregou muitas brincadeiras em  mim.

Uma vez eu tirei fotos dele enquanto ele estava na cama porque estava atrasado para uma reunião e eu o flagrei a não querer se levantar.
Ele me dizia assim “Todd, eu vou te pegar por isso!” E ele o fez.

Eu tinha esquecido tudo sobre o que aconteceu e um dia enquanto ele estava realizando uma noite ele me disse para ficar em um local específico para tirar fotos dele quando ele começasse  a cantar uma música.
Eu fiz como me foi indicado. Assim, bem antes de eu ir tomar a minha posição, Michael  cai de costas  e começa á dizer: “Me ajude, me ajude! Eu preciso de alguma mulher para me toque!” e toda mulher naquele lugar desabou sobre mim.
Eu estava entre eles, e não tive uma chance sequer e ele me deu essa aparência, ‘Eu peguei você’.
Depois, eu disse :Você acha que é tão bonito, e ele disse: “O que quer dizer, Todd?
Como assim  Mike  essas pessoas estavam me esmagando e tudo que ele disse: “Todd, o espírito só me leva, por vezes, e o espírito me levou.”
Então eu soube que ele estava se vingando e que foi a última vez que eu pisei fora da linha com ele.

Fonte: http://www.themjifc.com/forum/michael-jackson/13682-photographer-todd-gray-about-mike.html

Para os fãs, A Chronicle Books lança Michael Jackson: antes ele era Rei,uma coleção de 100 imagens, a maioria nunca antes vistas, tiradas por Todd Gray, que era fotógrafo pessoal de Jackson, durante o período de ouro entre 1974 e 1983, assim como Jackson floresceu no estrelato internacional sem precedentes, mas antes de se tornar isolado como o rei do pop. Gray documentava Jackson nas performances, para capas de revistas, em turnês, em casa e no lazer. Gray tinha acesso pessoal ao Michael privado, com sua família e seus fãs, bem como a sua incrível carreira fazendo performances ao vivo e as filmagens de “Beat It”.Conforto, sinceridade, e pura alegria brilha nas imagens.

Michael Jackson: Antes Ele era o Rei captura a estrela da maneira que seus fãs vão querer se lembrar dele.

Livro de Todd Gray Antes Ele era o Rei ,traz informações exclusivas deste período com o cantor. Legendas, introdução e narrativa por Gray adicionam contexto às imagens e, juntas, criam um retrato íntimo de Michael em seu auge criativo.
Este livro é uma contribuição vital para a história desta estrela internacional e obrigatório para os fãs de todas as idades.

Após uma sessão de fotos dos Jackson 5, o autor diz que Michael Jackson queria que ele fosse seu fotógrafo pessoal. O resultado: uma coleção de imagens, tiradas entre 1974 e 1984, que revelam o futuro rei do lado emotivo do Rei do Pop.

Entrevista com Todd Gray

Por Vanessa Werts

BMIA.com: Mais de duas décadas se passaram desde que você era um fotógrafo pessoal de Michael Jackson. Alguma vez você pensou liberando a coleção 100 imagem antes de sua morte?

Todd Gray: Eu comecei a trabalhar neste livro, em maio de 2008, bem antes do anúncio dos seus concertos em 02, em Londres. Eu senti que era  o tempo certo. Esta foi a minha terceira tentativa de publicar um livro de fotografias de Michael. Em 1985 e 1993, organizei uma proposta e fez um par de arremessos de editoras, mas a resposta foi mínima.

BMIA.com: Considerando a sua conexão pessoal com o ícone, era uma experiência emocional para colocar o livro em conjunto?

Todd Gray: Eu não tenho uma conexão pessoal com um ícone, eu tinha um relacionamento com um ser humano muito talentoso, um amigo, um indivíduo. A emoção que senti depois de ouvir de seu falecimento foi posta em foco a cada vez que uma conversa repetida ou experiência que compartilhamos juntos há 25 anos atrás. As fotografias que eu estava trabalhando com as cenas feitas em minha memória mais vívida, ampliando as minhas emoções. Às vezes eu perco tempo olhando para algumas das fotos, perdido nas minhas lembranças do passado.

BMIA.com: Se você, por favor partilhe um detalhe íntimo ou de facto sobre Michael Jackson, que só pode ser realizado através da observação e disse-lhe através da lente de uma câmera.

Todd Gray Michael era extremamente tímido e auto-consciente na frente da câmera. Demorou cerca de dois anos trabalhando com ele, conectando e estabelecendo um relacionamento. Uma vez que isso aconteceu, eu percebi como ele ficou relaxado em frente da câmera, ele não sente a necessidade de pose, que se sentiu relaxado o suficiente para ser ele mesmo, sabendo que eu tinha a habilidade de criar uma fotografia atraente dele. Ele confiava em mim o suficiente para ser ele mesmo.

BMIA.com: Entre os anos de 1974 a 1983, o que na sua opinião, qual o momento mais feliz na vida de Michael Jackson?

Todd Gray: Michael era mais feliz no palco, tocando na frente de uma platéia. Em 1983, quando ele comprou a casa de Encino de seu pai e remodela-la  e “Thriller” ai ele começou a decolar. Eu estava perto da casa á fotografá-lo e ele estava andando como dois pés fora do chão, ele estava tão feliz. Foi contagiante

http://www.blackmeninamerica.com/feature.htm

MAIS FOTOS DE MICHAEL POR TODD GRAY

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em fatos, fotos com historia, Textos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Michael um brincalhão ,um piadista – por Todd Gray

  1. jacqueline disse:

    Q coisa mais totosa… O michael é muito lindo!!! Eu gostei da foto em q ele estava dormindo… Muito fofo,lindo de mais!!! Te amo mick

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s