Discurso do Dr. Patrick Treacy sobre Michael na Gardner St. School

22  junho  2011
Em uma cerimônia privada para honrar o legado humanitário de Michael Jackson, em associação com Michael Jackson Tribute Portrait, Patrick Treacy fez o seguinte discurso:

‬”Há Cinquenta e três anos, nascia um menino negro em uma cidade pequena em Indiana. Os tempos eram  tempos dificeis em que o Movimento pelos Direitos Civis dos Africano-Americanos tentavam obter a liberdade da opressão da América branca.

Houve também momentos em que a geração pós guerra foram crescendo, foram os filhos de soldados que haviam sido presos em campos Auswitz e Buchenwald um momento em que toda a Europa estava cheia de profunda gratidão ao povo americano.

Como Elie Wiesel, sobrevivente do Holocausto judeu, disse em uma palestra em uma reunião importante na Casa Branca em 1999, “A gratidão é o que define a humanidade de uma pessoa.

E a gratidão é o que devemos sentir hoje este jovem negro americano. Seu nome era Michael Jackson, alguém por quem eu sinto privilegiado para chamar o meu amigo, alguém que muitas vezes ficou sozinho defender as crianças do mundo do desamparo por serem  vítimas da doença e da injustiça.

Michael estava muito preocupado com o sofrimento que viu no mundo e indiferença ainda mais para que o sofrimento. Suas primeiras palavras quando nos encontramos foram:

“Obrigado por ajudar as pessoas na África.”

Sem ares ou pretensões, a sua única preocupação era a vida de outras pessoas que vivem em continentes diferentes do nosso.

E estando na  África e vendo a devastação que a AIDS tem causado, enquanto nos falávamos, havia lágrimas em seus olhos e disse que tínhamos que fazer algo para o povo da África.

Ele planejava um grande concerto em Ruanda e íamos juntos em seu avião para ver seu grande amigo, Nelson Mandela. Infelizmente, esses eventos não ocorrem e o mundo perdeu um dos seus grandes humanitários.

Em seu discurso, Elie Wiesel disse algumas palavras sobre a indiferença. Ele disse, ‘Ser indiferente ao sofrimento da humanidade é o que faz a pessoa desumana “.

Para a pessoa que é indiferente, o seu vizinho não é importante. Suas vidas não têm sentido, porque a indiferença lhe reduz a uma abstração. Indiferença sempre beneficia o agressor, nunca a vítima, cuja dor é ampliada quando são esquecidos.

Michael Jackson sentiu essa  dor, não apenas pelas  crianças que estavam morrendo de fome, mas também para si mesmo quando o povo norte-americano manteve-se indiferente à injustiça cometida contra ele tornando-o prisioneiro virtual em sua própria terra,teve de deixa-la e ir ao Oriente Médio e Irlanda finalmente encontrando  a solidão em minha terra

É irônico que alguém que se importasse com o resto da humanidade foi abandonado á si mesmo. Era uma dor que sentia muito profundamente e às vezes comentava comigo, mas quase nunca queria falar sobre isso e eu nunca quis abrir essas memórias dolorosas …não queria desenterra-las

Michael Jackson nunca foi indiferente. Ele trouxe luz onde havia escuridão, a esperança onde havia desespero, nunca aceitou a crueldade que ele foi capaz de oferecer compaixão.

Nós acabamos de começamos um novo século, novo milênio. Os primeiros dez anos têm sido uma das mais brutais do mundo já conheceu. O século começou com os ataques terroristas ao World Trade Center e ao Pentágono. Estas acções arrastou esta grande nação em conflitos no Iraque e no Afeganistão. Houve guerras em vinte países, que têm coberto uma sombra escura a humanidade. Muita violência, muita dor.

Se há uma coisa a fazer hoje para preservar a memória de Michael Jackson,  é não ser  indiferente ao sofrimento que vemos ao nosso redor no mundo.

Às vezes eu sinto que Deus tem abandonado a este mundo, o terrível terramoto no Haiti, onde os corpos foram cortados por prédios como serras, como as ruas da Irlanda do Norte, onde eles cortaram sua garganta se você pronunciar uma palavra com o acento errado.

Eu vivi em Bagdá, eu era um prisioneiro de Saddam Hussein, levo as feridas da guerra na Irlanda do Norte e eu digo que existe um Deus que assiste todo este mal e nos trouxe Michael Jackson para ajudar a resolvê-lo.

Cerca de setenta anos atrás, um navio carregado com mil judeus foi rejeitado no Porto San  Luis e voltou para a Alemanha nazista. O navio, que já estava nas costas dos EUA, foi enviado de volta e as pessoas estavam nas mãos do destino e do ditador.

Isso aconteceu nos Estados Unidos, um país com a maior democracia, a nação mais generosa da nossa história contemporânea. Está acontecendo de novo hoje com o bombardeio e terrorismo para com as  crianças inocentes em terras estrangeiras.Não deixe que isso aconteça, levante-se para as coisas que Michael fez, erradicar a injustiça,  combater a doença e tentar salvar o planeta em que vivemos.

Qual será o legado de Michael Jackson? O que será lembrado por gerações ainda por nascer?

Graças a Deus que enviou este anjo para viver entre nós por um tempo e não ser indiferentes aos males que vemos ao nosso redor. Se Michael já queria que fizéssemos uma coisa que poderia fazê-lo feliz como nós olhamos de cima, não seria virar as costas para as vítimas da opressão e agressão, e se houver dúvida quanto a como agir … só acho que …

… “O que teria feito Michael?

Dr. Patrick Treacy

 

Foto tirada por Patrick Treacy em 1988 da assinatura de Michael

Fonte: http://mjhideout.com/forum/enciclopedia-mj/110440-discurso-del-dr-patrick-treacy-gardner-st-school-22-junio-2011-a.html

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em HOMENAGENS, Textos e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Discurso do Dr. Patrick Treacy sobre Michael na Gardner St. School

  1. Rita disse:

    Michael Jackson nunca foi indiferente. Ele trouxe luz onde havia escuridão, a esperança onde havia desespero, nunca aceitou a crueldade que ele foi capaz de oferecer compaixão.
    POR ISSO TE AMO MAIS AINDA CADA DIA MAIS … SAUDADES IMENSAS

  2. Irleide de Souza disse:

    Maravilhoso esse depoimento. Deve ser multiplicado para que milhares de pessoas possam ter acesso e conhecer mais do legado humanitário de Michael Jackson. Concordo plenamente com o autor quando ele diz: “Se há uma coisa a fazer hoje para preservar a memória de Michael Jackson, é não ser indiferente ao sofrimento que vemos ao nosso redor no mundo.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s