Conspiração Michael Jackson by Afrodite Jones cap-9

“ASKIN‟ HIM TO CHANGE HIS WAYS”

“PEÇA A ELE PARA MUDAR SUAS MANEIRAS”

Com cada palavra do testemunho de Star sendo minuciosamente examinada e aquele vídeo chamado “Neverland Channel” – estrelada pelo próprio garoto – ainda fresca na mente dos jurados, os observadores do julgamento ficaram impressionados com a alegria de Star enquanto liderava um grupo de crianças num tour pelo rancho – passando por brinquedos, jogos e brincando de guerra de pipoca. O garoto do vídeo era totalmente diferente do jovem que estava perante o júri. Observando Star dizer que não tinha se importado com a narração do vídeo, alegando que estava “um pouco cansado” quando gravou a fita, Michael Jackson permaneceu atrás da mesa da defesa enquanto o jovem testemunhava. Michael não movia sequer um músculo. Ele se sentou, praticamente congelado em sua cadeira, e observou Star revelar algumas opiniões que, certamente, simplesmente não eram críveis.
Quando um outro DVD foi exibido, mostrando um doente Gavin, as pessoas tiveram uma visão totalmente diferente de toda e qualquer imagem deslumbrante que Michael Jackson era sinônimo. O júri assistiu ao Michael caminhando bem lentamente com o doente menino, levando Gavin para uma fonte perto da lagoa. Era comovente ver Michael e Gavin caminhando juntos, docemente abraçados um ao outro. Com uma voz pesada, Star fez um comentário: “Me sinto mal pelo meu irmão. Tudo o que eles sabem sobre o câncer é que é agressivo e tudo mais”.
No fundo, Michael podia ser ouvido enquanto cantava: “Smile though your heart is aching…”. Era uma tentativa de iluminar a vida de Gavin, e o garoto estava sendo forte, tentando esconder os traços de tristeza. Mas era pesado aquele curto vídeo. O júri viu que Michael estava tentando fortalecer o espírito do jovem, mas com o garoto ainda um pouco abatido, o pop star dificilmente conseguia arrancar um sorriso dele.
Tom Mesereau perguntou à Star se Michael passou muito tempo tentando ajudar Gavin a se curar, se Michael tentara ajudar Gavin a se livrar do câncer, e, nesse ponto, Star se tornou um pouco hostil no banco das testemunhas. Ele não se lembrava de Michael ter dito à Gavin para usar uma técnica de visualização, ou sugerindo ao garoto para tentar “comer as células cancerosas”.
Star parecia irritado com  porque queria que o júri acreditasse que Michael tinha pouca ligação com a eventual recuperação de Gavin.
Quando Mesereau apresentou aos Arvizos o “vídeo de refutação”, “Exhibit 340”, começou com os Arvizos sentados juntos, formando um grupo de 4 – Janet e Gavin na primeira linha, Davellin e Star sentados diretamente atrás deles, numa pequena plataforma. Enquanto Janet e seus filhos sussurravam entre si, dava para ouvir seus comentários. Claramente, eles não perceberam que estavam sendo filmados durante todo o tempo, que a filmagem completa do “vídeo de refutação” seria usada na Corte.
Um homem não identificado pediu silêncio, e Hamid Moslehi, cinegrafista de Jackson, deixou os Arvizos saberem que ele queria que eles se sentissem bem à vontade. Ele assegurou-lhes que, se houvesse alguma questão que não quisessem responder, se houvesse algo que não quisessem discutir, eles poderiam falar e o assunto estaria descartado.
Quando a gravação começou, Janet Arvizo parecia estar orquestrando os filhos, dizendo a eles para sentarem em linha reta, dando-lhes alguns comandos enquanto se preparava para falar sobre o câncer de Gavin. Olhando para a câmera, Janet explicou “que essa bela relação [entre Michael e seu filho] nasceu de algo muito traumático e se tornou uma coisa maravilhosa”.
Gavin descreveu o momento exato em que falou com Michael Jackson ao telefone pela primeira vez, e expressou o choque e a emoção que sentiu ao ouvir a voz de Michael pelo telefone de sua avó. Gavin disse que ele e o cantor falaram um pouco sobre sua doença, e confessou que, quando Michael o chamou pela primeira vez para ir visitar seu rancho, ele ainda não tinha ouvido falar deantes. Gavin pensou que Michael estava se referindo à um rancho com “cavalos e essas coisas”.
O jovem explicou como foi emocionante preparar a sua mochila para, logo depois, entrar numa limusine para viajar durante 2 hora e meia para um dos lugares mais bonitos que já tinha visto. Gavin descreveu Michael como um cara “legal”. Falou que, quando sua família chegou ao rancho, Jackson estava comendo alguma coisa, que se aproximou, deu um abraço em todos e “depois saiu bem rápido, porque tinha que ir fazer alguma coisa”.
O garoto ainda comentou sobre aquela primeira tarde, quando ele e Michael começaram “sair juntos”, e disse que perguntou à Jackson se poderia ficar no quarto do cantor. Ele falou que seu irmão, Star, também queria ficar com Michael. A ideia de que Gavin preferia ficar com Michael na casa principal em vez de permanecer na casa de hóspedes com seus pais, era evidente em sua voz.
“Se estiver tudo bem para os seus pais, está tudo bem pra mim”, Michael disse à ele.
Gavin contou que ficou muito feliz ao ouvir a aprovação de seus pais. O garoto ainda disse como era ficar no quarto de Michael, falou que Jackson tirava um monte de cobertores, pedindo para que Star e ele dormissem na cama e se oferecendo para dormir no chão. Gavin disse que chamava Michael de volta e os dois debatiam sobre aquilo. Finalmente, o cantor dizia: “Ok, se você me ama, vai dormir na cama”.
Gavin falou que era divertido dormir na enorme cama king-size e disse que Michael e seu amigo, Frank, puseram um monte de cobertores macios e dormiram no chão naquela noite, a noite da primeira visita de Gavin em Neverland. A impressão de Gavin sobre Michael era a de “um homem bondoso, amoroso e humilde”. Ele disse que “quando você conversa com ele durante certo tempo, parece que já o conhece há anos”. O garoto ainda comentou que “se apegou à Michael” muito rapidamente e que ele sentia “a tranquilidade e a felicidade” do cantor.
A primeira impressão de Janet sobre Michael foi semelhante. Ela ficou emocionada ao conhecer o pop star e ver o rosto de seu filho se iluminar de um jeito único – simplesmente a deixou sem ar. Janet disse que Michael foi uma resposta às suas orações. Ela jurou que os médicos disseram que não havia nenhuma maneira de curar Gavin, que todos os tratamentos tinham sido experimentais, que os especialistas falavam que o câncer de seu filho era muito violento e agressivo. Janet descreveu Michael como um “amor muito necessário num momento extremamente traumático em nossas vidas”.
“Você o traz para mim, e eu o cobrirei de amor”, Michael disse isso à Janet certa vez. Quando os médicos diziam que não havia chances de cura para Gavin, Janet falou para a câmera, “Michael falava: „eu não vou aceitar isso‟. Quando os médicos disseram que não havia esperança, Michael dizia que havia esperança”.
“Pela graça de Deus, Ele trabalha através das pessoas”, explicava Janet, “e Deus decidiu trabalhar através do Michael para dar a vida à Gavin, para os meus outros dois filhos e para mim”.
Janet passou a descrever os atos paternais que Michael tomava. Ela disse que Gavin precisava de muitas transfusões de sangue, porque ele tinha um tipo raro de sangue, O Negativo. Janet explicou que Michael tomou um “serviço paterno ativo” para se certificar de que Gavin teria sangue suficiente, e que o cantor até mesmo liderou uma campanha para a arrecadação de transfusões de sangue, para que Gavin não precisasse se preocupar com isso.
Ela falou que, ao passo que Michael começava a ajudar seu filho, a relação entre Jackson e a família crescia. Michael estava deixando as crianças “sob suas asas”, disse Janet à câmera, e ainda comentou que ficava muito entusiasmada com isso, já que “as crianças já não tinham um pai”.
O júri viu no vídeo o garoto Star dizendo ao cinegrafista que sua primeira impressão sobre Michael foi a de que ele era como um pai. “Na verdade, ele parecia mais paternal do que o meu pai biológico”, Star comentou.

“Ele deu ao meu irmão a pequena centelha que ele precisava em sua mente”, Davellin opinou, “Porque meu irmão chegou a um ponto em que já não podia mais se mover, ou sequer falar. Ele deu tanta coisa boa ao meu irmão”.
Janet confidenciou que foi o próprio Gavin que perguntou se poderia chamar o Michael de “papai”, e Jackson respondeu: “É claro”. Janet disse que, para os seus três filhos, todas as portas de Neverland foram abertas, e insistiu que Michael os considerava como da “família”. De acordo com as crianças Arvizo, Jackson agia como um pai, dando-lhes conselhos às vezes, ajudando-lhes com o dever de casa em outras.
“O que eu adoro no Michael é a interação de pai que ele tem com os meus filhos”, disse Janet, “Ele dá uma direção a eles. Ele tem um incrível senso de humor. Ele os ajuda a acreditar que todos os sonhos se realizam para um coração que acredita”.
O cinegrafista pediu à Gavin que explicasse como era um “dia normal” ao lado de Michael. O garoto falou que ele e seus irmãos iriam para a casa principal, encontrariam o Michael e o cumprimentariam. Jackson diria às crianças onde ele estava indo, talvez ao estúdio, e depois diria a elas “Vão se divertir”. Os três iriam brincar no parque, assistir a filmes e se divertir o dia inteiro, e então, mais tarde, passeariam com Michael. Sempre que Jackson tinha um tempo livre, eles brincavam juntos, andavam nos brinquedos do parque, ou assistiam à filmes juntos, e sempre contavam piadas.
“Ele mostra a eles o fundamento básico do que é a vida, e isso é uma família amorosa”, Janet exclamou, “Michael é cheio de pensamentos amorosos. Tudo o que ele quer que as crianças sejam é uma senhora e dois cavalheiros. E ele está me ajudando, assumindo o papel de figura paterna que meus filhos nunca tiveram”.
“Minha responsabilidade de mãe é ter a certeza de que meus filhos estão em segurança num ambiente saudável.”, Janet continuou, “Quando eles estão perto de Michael, é isso o que acontece. Ele abre as suas asas e garante aos meus filhos as coisas mais importantes do mundo – segurança e felicidade. É uma felicidade que eles nunca tiveram em suas vidas”.
As exatas palavras que os Arvizos usaram para descrever Jackson foram: “honesto”, “homem muito digno de confiança”, “carinhoso”, “atencioso”, “engraçado” e “generoso”. Cada uma das crianças se referia a ele como um “pai”, e Janet disse o quanto estava grata por Michael ter tratado seus “três pimpolhos como filhos”.
Gavin falou da fé que Michael dera à ele – da fé que Michael continuava pedindo a ele para que a conservasse, de Michael inserindo-lhe a fé para que ele continuasse olhando pra frente. O garoto disse que nunca esqueceu as palavras de Jackson, afirmando que, desde cedo, ele dependia dessas palavras de esperança para mantê-lo em pé durante as diversas rodadas do tratamento quimioterápico.
Quando o assunto da entrevista foi sobre o documentário de Bashir, a família Arvizo ficou agitada. Cada Arvizo expressou o desgosto com a forma com que Martin Bashir distorcera o relacionamento de Gavin com Michael. Em particular, eles pareciam furiosos com Bashir pelo jornalista ter feito o relacionamento entre os dois parecer sinistro. Eles se ofenderam com as insinuações sexuais, e disse que sentiram que a mídia queria o sangue de Michael, que a mídia estava arrastando todos eles num escândalo que não tinha mérito algum. Na gravação, Janet defendia sua posição de mãe, afirmando que sempre ia à Neverland junto com os filhos, que tinha “acesso total a cada canto da casa”. E Davellin comentou: “Eles [a mídia] são os únicos com a mente suja”. “Eles são os únicos que provocaram tudo isso”, Gavin acrescentou, “Eles são os que têm problemas”.
“Perturba-me terrivelmente, cada pessoa que está pensando coisa errada, que está fazendo insinuações”, disse Janet. “De todos os três, Gavin foi o que sofreu o maior trauma, e Michael estava lhe dando apoio. Em frente às câmeras [no documentário de Bashir], os dois estiveram de mãos dadas como um ato natural. Digam-me, vocês, pais aí de fora, ou vocês que desejam serem pais, ou vocês que já foram crianças um dia… Vocês não queriam que seus pais segurassem as suas mãos? Principalmente nos momentos mais difíceis…? Principalmente se você soubesse que não teria quase nenhuma chance de viver…?”.
Janet olhava para a câmera e disse que os médicos falaram para ela fazer um “plano funerário”. Ela contou que os médicos a disseram que, se o câncer não matasse Gavin, a quimioterapia o faria. Quando Janet se lamentou com Michael, dizendo que seu filho não conseguiria passar por tudo aquilo, “Michael me disse para não ouvir nada daquilo. Ele insistiu que Gavin iria sobreviver. Anos mais tarde, Gavin ouviria dos médicos que não havia nenhuma explicação científica para o fato de ele continuar vivo, que a sua cura tinha sido um „milagre‟”.
À medida que continuava elogiando Michael, Janet chamava o cantor de “um pai muito dedicado”, que aproveitava cada oportunidade para expressar amor e carinho aos seus filhos, assim como aos três pimpolhos dela. Ela falou que Michael se orgulhava muito por Gavin ter sido “um pequeno guerreiro” em sua luta contra o câncer.
“Porque quando o Michael acredita, nós todos acreditamos também”, disse Janet, “Quando o Michael expressa seu amor aos meus filhos… Para alguém que distorce uma coisa como essas, eu apenas diria para entrar em seu coração e procurar por um amor puro e inocente, porque é isso que Michael e Gavin sentem um pelo outro”.
“Eles não entendem o Michael”, Gavin concluiu, “A visão que eles têm é uma ideia errada, eles não o conhecem… Eles poderiam até entender, mas eles não conhecem o Michael. Dizem todas essas coisas sem sequer conhecerem o Michael. O errado é que eles pegam uma palavra, como qualquer palavra que eu disse, e a distorcem por completo, e dizem todas essas coisas ruins sobre ele. Mas isso é a visão errada deles próprios, não é a verdade”.
Antes de o vídeo de refutação terminar, Janet admitiu que seus três filhos tinham um “desejo gigantesco de participar de filmes”. Ela comentou que as crianças expressam para Michael seus sonhos de entrarem no showbusiness e que ele, supostamente, uma vez disse à Gavin: “Ok, ok, você está melhor agora, logo estará nos filmes”.

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em Textos e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s