Conspiração Michael Jackson by Afrodite cap-28

THE LOVE YOU SAVE

“O AMOR QUE VOCÊ SALVA”

Vestido num terno preto e camisa branca sem gravata, o ator Macaulay Culkin, de 23 anos, causou tumulto ao entrar no tribunal. As pessoas cochichavam sobre a aparência do jovem, que parecia ter mudado muito pouco desde a época em que a estrela de Esqueceram de Mim foi catapultada para a fama. O pessoal da imprensa ficou eufórico pra ver Culkin. Eles não tinham certeza até o último minuto, em que Culkin apareceu para a defesa de Jackson.
Dizendo ao júri que era padrinho de dois dos filhos de Jackson, Macaulay Culkin afirmou que ele e Michael partilhavam uma ligação única. Os dois tinham sido antigas crianças famosas, parte de um clube muito pequeno de pessoas que foram empurradas para o centro das atenções antes de terem a capacidade de lidar com isso.
Michael compreendia Macaulay. Michael conhecia a solidão da vida de uma criança-estrela, e não havia outra criança-estrela a quem Michael tinha sido atraído desse modo, como Elizabeth Taylor, Liza Minelli e Shirley Temple. Michael sentia uma profunda conexão com essas artistas em particular, a quem ele idolatrava e adorava. Michael as relacionava a pessoas que tiveram de lutar para não serem rotuladas, que cresceram sob um microscópio, que eram quase sempre incompreendidas pelo público.
Macaulay Culkin testemunhou que tinha visitado Neverland mais do que uma dezena de vezes, desde os seus 10 aos 14 anos de idade, muitas vezes indo acompanhado de seu irmão mais novo, suas irmãs, sua mãe e seu pai. O ator disse que sua amizade com Jackson tinha o tempo de uma vida, e queria que o júri soubesse que ele continuou a visitar Neverland ao longo de sua adolescência, que tinha, inclusive, visitado Michael recentemente, um ano antes de sua aparição no tribunal.
O ator disse que passou um tempo com Jackson em outros locais, citando um apartamento que Michael mantinha como um refúgio em Los Angeles, onde, às vezes, eles iam pra se divertir, assistir a filmes e jantar. Macaulay contou ao júri que, nos últimos anos, ele gostava de passar um tempo com Michael e seus filhos, estivessem eles em Los Angeles, Nova York ou Londres.
Quando Mesereau fez perguntas sobre as acusações feitas por ex-funcionários do rancho, acusações de que Michael Jackson tinha tocado inapropriadamente o jovem ator, Macaulay Culkin negou veementemente que algo ofensivo tivesse sido feito por parte de Jackson, que ele nunca agira de forma sexual.
“O que você acha dessas acusações?”, Mesereau perguntou.
“Acho que são absolutamente ridículas.”, Culkin responde.
“Quando você descobriu que os promotores estavam dizendo que você foi tocado de forma indevida?”
“Alguém me ligou e disse: „Você provavelmente deve botar na CNN, porque eles estão dizendo algo sobre você‟”.
“E você checou aquilo?”
“Sim, eu chequei.”
“E o que você descobriu?”
“Descobri que um ex-cozinheiro tinha feito algo pra mim, e havia alguma coisa sobre uma empregada doméstica ou algo assim… Era uma daquelas coisas em que eu simplesmente não conseguia acreditar”, testemunhou Culkin, “Eu não conseguia acreditar, em primeiro lugar, que essas pessoas estavam dizendo essas coisas, e muito menos que lá fora as pessoas pensavam que algo assim tinha acontecido comigo.”
“Você está dizendo que esses promotores nunca tentaram chegar até você pra pedir sua posição sobre isso?”, Mesereau questionou.
“Não. Eles nunca fizeram isso.”, Culkin testemunhou.
“Você está ciente de que os promotores afirmam que provarão que você foi molestado por Michael Jackson?”
“Desculpe…?”
Pela expressão em seu rosto, o júri notou que Macaulay Culkin não acreditava no que estava ouvindo. Ele testemunhou que tinha “uma boa diversão limpa” com Michael em Neverland, que sua família era sempre convidada a ir a qualquer lugar da propriedade, que Jackson tinha uma “política de portas abertas” para o clã Culkin, que nenhum cômodo estava fora dos limites, incluindo o quarto de Michael.
“O Sr. Jackson já te abraçou?”, questionou Mesereau.
“Claro.”, disse Culkin.
“Você já o abraçou?”
“Absolutamente.”
“Você já suspeitou que qualquer um desses abraços fosse algo de natureza sexual?”
“Não, era sempre muito casual. Do jeito que eu abraço qualquer amigo meu”, respondeu Culkin.
“Você já viu o Sr. Jackson abraçar a sua irmã?”
“Claro.”
“Você desconfiou dele quando abraçou sua irmã?”
“Não.”
Macaulay Culkin disse ao júri que Jackson abraçava seus irmãos, sua família e não havia nada de suspeito nisso. Todos eles se sentiam próximos de Michael, e abraçá-lo era como uma forma de cumprimento. O ator falou que nunca vira Jackson fazer qualquer coisa inadequada com qualquer criança, e testemunhou que havia estado perto de Jackson e Wade Robson quando estavam filmando o clipe da música Black Or White. Culkin acreditava que ele também tinha visto Jackson perto de Brett Barnes, a quem ele lembrou vagamente ter passado um tempo em Neverland quando crianças, quando um monte de gente “se divertia” e brincava no quarto de Michael.
Sob o interrogatório da promotoria, Macaulay Culkin foi solicitado a responder às perguntas orientadas pra fazer parecer que Jackson estava tentando comprar a amizade de Culkin. Culkin reconheceu que Jackson lhe dera um relógio Rolex, mas disse que era um objeto que ele não usava mais. Foi um presente dado por Jackson, que ficava num cofre porque já estava muito pequeno pra ele. Culkin descreveu outros presentes como alguns brinquedos comprados na Toys “R” Us, uma loja localizada em Santa Maria, onde ele e Jackson costumavam ir após o expediente da loja, para não serem cercados pelos fãs.
Sobre as conversas com os pais sobre se era ou não adequado dormir no mesmo quarto que Jackson, Culkin disse ao júri que seus pais “nunca viam isso como um problema”. O ator declarou que seus pais entravam e saíam do quarto, que às vezes seu pai vinha no quarto de Jackson pela manhã para acordar Macaulay pra que eles pudessem andar a cavalo juntos.
“Em alguma vez, você ficou em Neverland quando Jordie Chandler estava lá?”, Zonen perguntou.
“Não sei. Não tenho certeza disso. Não tenho certeza de quem Jordie Chandler é.”, rebateu Culkin.
“Você nunca foi apresentado à Jordie Chandler?”
“Eu não sei dizer. Eu conheci um monte de gente. Havia sempre uma espécie de porta giratória de pessoas, tipo, chegando e indo embora. Às vezes, eu via pessoas lá que nunca tinha conhecido antes”
“Você já passou a noite no quarto do Sr. Jackson enquanto outro menino, que não fosse seu irmão, estava presente?”
“De vez em quando, ficavam outras crianças lá. Como eu disse, alguns deles me foram apresentados.”, Culkin testemunhou, “Fui apresentado a primos ou amigos da família, coisas do tipo. E eles levavam seus filhos lá, da mesma idade que eu. Eles brincavam comigo, e nós dormíamos em qualquer lugar. Às vezes, no quarto do Michael, outras, no teatro, às vezes em qualquer lugar…”
Antes do término de seu depoimento, os repórteres correram para dar a última atualizada “Hollywoodiana” sobre o julgamento. A presença de Macaulay Culkin certamente atrairia a atenção das pessoas, e isso aconteceu, embora muito do que ele disse no tribunal não tenha sido documentado. Naquele dia em particular, a mídia relatou o detalhado testemunho da estrela de Esqueceram de Mim, praticamente ignorando o resto das testemunhas que depuseram após o ator, testemunhas que ofereciam depoimentos que ajudavam Jackson. Era estranho assistir a máquina da imprensa trabalhando: todo mundo usava as mesmas palavras barulhentas, ninguém pensava de uma forma independente, ninguém dava um relatório real sobre o caso de defesa.
Pouco antes do testemunho de Macaulay Culkin, a defesa de Jackson chamou cinco funcionários de Neverland que testemunharam nunca terem presenciado um comportamento inadequado do Rei do Pop em relação às crianças. Joe Marcus, o administrador que trabalhava no rancho antes mesmo de Jackson comprar a propriedade, falou que a família Arvizo parecia desfrutar de seu tempo em Neverland, atestando ao júri de que ele mesmo tinha os levado à cidade próxima, Solvang, e que os Arvizos nunca reclamaram sob estarem sendo mantidos em cativeiro nem indicado que precisavam de ajuda,
E também testemunhou Violet Silva, uma guarda de segurança do rancho de Jackson, que disse ao júri que Gavin Arvizo era “indisciplinado” e sua mãe, Janet, “instável” e parecia sofrer de alterações de humor. A Sra. Silva falou que Gavin tinha se metido em todos os tipos os de confusão em Neverland, inclusive batendo um carrinho de golfe num outro veículo que era conduzido pelo neto de Marlon Brando. Mas mais importante, ela descreveu um incidente envolvendo o jovem Gavin de 13 anos de idade, na época, dirigindo uma van da propriedade sem permissão.
O fato de que Gavin dirigia veículos em Neverland, que o acusador poderia facilmente ter dirigido para fora da propriedade, foi outro grande golpe para o caso da acusação de conspiração. Mas a mídia não relatou nada sobre isso.
Não era que os jornalistas não se preocupavam com importantes testemunhos, o caso era que, nos bastidores, os produtores de noticiários de TV eram as pessoas que tomavam as decisões, e os produtores queriam ouvir sobre a estrela infantil. Eles não queriam que suas transmissões esbarrassem com os fatos. Era o brilho de Hollywood que vendia mais. E dizer às pessoas que Macaulay Culkin admitiu que partilhava a cama com Michael Jackson era tudo que importava.

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em Conspiração Michael Jackson by Afrodite Jones, Julgamento e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s