Conspiração Michael Jackson by Afrodite Jones cap-27

IT‟S A THRILLER

“É UM THRILLER”

Quando Brett Barnes foi chamado pela defesa como a testemunha seguinte, o sangue deixou o rosto de Tom Sneddon e o homem ficou branco como um fantasma. O promotor não conseguia acreditar que outro rapaz estava lá para ajudar Michael Jackson. Talvez Sndoon tenha sentido que intimidada muitas dessas pessoas. Nos bastidores, dizia-se que as pessoas que ajudavam o promotor tentaram entrar em contato com certas testemunhas de defesa, tentando deixá-las longe do julgamento.
Alguns sabiam que a promotoria estava perseguindo essas pessoas, pessoas como Macaulay Culkin. Mesereau foi informado de que xerifes de Santa Barbara estavam batendo na porta de vizinhos de pelo menos uma testemunha-chave, o que poderia ter tido um efeito intimidador. No entanto, os amigos de Jackson estavam indo ao tribunal por vontade própria.
Brett Barnes, um jovem de 23 anos que tinha vindo da Austrália, contou ao júri que teve que deixar seu trabalho de comerciante de roletas em Melbourne para ir ao tribunal de Santa Maria. Brett identificou Michael como o senhor atrás da mesa da defesa e disse que ele era seu bom amigo, a quem conhecia desde os 5 anos de idade.
Barnes disse aos jurados que, aos 5 anos, ele e sua mãe escreveram uma carta para Jackson e fizeram de tudo para que ela chegasse nas mãos de um dos dançarinos de Jackson num aeroporto em Melbourne. Pouco tempo depois, a família Barnes recebeu um telefonema de Michael, e Barnes contou que sua família mantinha uma amizade com o pop star desde então. Barnes declarou que sua primeira visita à Neverland aconteceu em 1991 e que foi acompanhado por toda a sua família.
O jovem contou que ele e sua família haviam ficado no rancho por, pelo menos, umas 10 vezes, dizendo ao júri que tinha escolhido dormir no quarto de Michael em quase todas as ocasiões. Sem hesitar, Brett parecia confortável ao falar sobre ficar no quarto de Jackson, onde os problemas e as preocupações do mundo dos adultos podiam ser bloqueados.
“Como você descreveria o quarto?”, Mesereau perguntou.
“É um quarto grande. É muito legal porque tem um monte de coisas divertidas pra fazer. Jogos de video game, coisas assim. Isso é provavelmente o melhor que posso descrever.”, disse Barnes.
“Você alguma vez ficou na cama de Michael Jackson?”
“Sim, fiquei.”
“Quantas vezes você acha que ficou?”
“Inúmeras.”
“E o Sr. Jackson já o molestou?”
“Absolutamente não.”, respondeu Barnes, “E eu posso te dizer agora que, se ele tivesse feito isso, eu não estaria agora.”
“O Sr. Jackson já o tocou de uma forma sexual?”
“Nunca. Eu não aceitaria isso.”
“O Sr. Jackson alguma vez tocou qualquer parte do seu corpo de uma maneira que você achou inadequada?”
“Nunca. Não é o tipo de coisa que eu aceitaria.”
Brett Barnes descreveu seus momentos no quarto de Michael como mini-festas. Ele disse ao júri que lembrava que sua irmã estava lá, juntamente com os primos de Michael, assim como Frank, Aldo e Nicole Marie Casio. Barnes falou que houve momentos em que Macaulay Culkin estava lá, jogando e se divertindo com todos eles, momentos em que ele se lembrava com muito carinho. Barnes também contou sobre a enorme diversão que ele tinha em Neverland – comer todos os tipos de alimento, assistir à vários desenhos, ir ao parque de diversões, brincar na sala de jogos, passeios de motocicletas em toda a propriedade.
“Você está ciente de qualquer alegação sobre o Sr. Jackson ter lhe tocado de forma inapropriada quando você estava com ele?”, Mesereau perguntou.
“Sim, estou. E estou muito furioso por isso.”
“Você está furioso?”
“Sim.”
“Por que?”
“Porque é mentira, e eles estão colocando o meu nome nessa sujeira. Eu não estou nem um pouco feliz com isso.”
Os observadores do tribunal puderam ver que Barnes estava muito irritado. O jovem não gostara de nenhuma alegação feita pelos ex-funcionários de Neverland, especialmente as que foram feitas por funcionários que haviam tentado tirar dinheiro de Jackson. Barnes sabia dos rumores que circulavam por aí, sabia dos boatos criados por ex-funcionários descontentes que alegaram que ele e Michael tinham tomado banho juntos. Brett Barnes disse ao júri que nada disso acontecera, que aquelas pessoas estavam espalhando mentiras.
Barnes descreveu Michael Jackson como um amigo de longa data, como alguém com quem ficava em contato o ano inteiro. Era óbvio que Brett Barnes desfrutava de sua amizade com Jackson, a quem ele chamou “como um membro da família”.
Quando o interrogou, Ron Zonen queria que Brett Barnes esclarecesse quantas vezes Brett ficou no quarto de Michael como um convidado. Barnes afirmou que ele sempre dormia lá, sem fazer nenhum alarde sobre o assunto. Mas Zonen achava aquilo incriminador e quis que Barnes se sentisse envergonhado.
“É verdade, senhor, que você ficava praticamente o tempo todo no quarto dele. É isso mesmo?”, Zonen perguntou.
“Sim.”, Barnes testemunhou.
“E, durante esse tempo, ninguém mais ficava no quarto com você e Michael Jackson. Isso é verdade?”
“Não, não é verdade.”
“Você pode nos dizer os nomes das pessoas que ficavam lá com vocês?”
“Minha irmã, Macaulay Culkin…”, Barnes falava, “Também ficavam Frank, Eddie e Dominick, assim como o filho dele, o Prince, também.”
Zonen mal pôde acreditar quando Barnes testemunhou que continuou a dormir no quarto de Michael até a idade de 19 anos. Brett Barnes disse ao júri que ficava no quarto de Jackson com Prince Michael I lá, que tinha 3 anos na época, e Zonen achou isso algo impossível de entender.
Enquanto Brett Barnes falava, os presentes no tribunal mantiveram seus olhos vidrados no jovem homem, lutando para ler nas entrelinhas. Era óbvio que Zonen estava tentando fazer de tudo para balançar a testemunha, e as pessoas esperaram parar ver se Zonen usaria a mesma tática que usara com Wade Robson. Com Robson no banco das testemunhas, Zonen mostrou um livro chamado Boys Will Be Boys.
O livro, que Zonen gostava de mostrar juntamente com outro chamado The Boy, tinha sido tirado de Neverland numa anterior invasão da polícia, ainda em 1993. Ambos os livros incluíam foto de nu artístico de meninos, assim como fotografias de garotos brincando na praia, pendurados em árvores e se divertindo em trajes de banho. Quando Robson estava sendo interrogado, Zonen lhe pediu para olhar pro livro Boys Will Be Boys e que dissesse ao júri se achava que o livro era mais do que fotografias inocentes. Wade Robson olhou para a evidência e testemunhou que nunca a tinha visto antes. Robson contou aos jurados que achou o livro inofensivo.
Os observadores do tribunal viram que Zonen estava atacando esses jovens, tentando deixá-los nervosos de qualquer meio possível. Zonen quis começar a inflamar o júri, e questionou os jovens sobre atos obscenos, trazendo materiais de conteúdo sexual explícito e lançando perguntas de acusação contra eles. A tática não funcionou com Wade Robson, mas o júri observava Zonen, imaginando qual estrada obscura o promotor iria tentar enfrentar para abalar o testemunho de Brett Barnes. Ron Zonen ficou bem criativo em seu interrogatório e as pessoas na Corte pareciam estar se preparando para uma nova forma de ataque.
“Sr. Barnes, você considera uma vergonha ser molestado?”, Zonen questionou.
“Absolutamente.”, disse Barnes.
“Tudo bem. E por que seria uma vergonha para alguém ser molestado?”
Barnes tentou responder à pergunta hipotética, mas Mesereau objetou, alegando que a questão era para especulação, e Zonen seguiu em frente. Ele questionou Barnes sobre cada ano de sua vida, desde a época em que foi à Neverland aos 9 anos de idade, perguntando-lhe se havia ficado na cama com Michael aos 9, 10, 11, 12 anos de idade, e assim por diante.
Barnes testemunhou que não conseguia lembrar suas idades exatas nas ocasiões em que visitou Neverland. Ele lembrou que visitava o rancho quase uma vez por ano após sua primeira estada, afirmando que dormia no quarto de Michael quando ele estava lá.
“Você ainda dorme com Michael Jackson?”, Zonen perguntou.
“Não.”, respondeu Barnes.
“Quantos anos você tinha quando parou de dormir com Michael Jackson?”
“Não sei dizer.”
“Por que você não dorme mais com Michael Jackson?”
“Bem, ele tem filhos agora.”
Era como se Zonen estivesse usando uma lupa, examinando as ocasiões em que Barnes compartilhou a cama com Jackson. Ele empurrava e empurrava, tentando enquadrar as coisas numa visão negativa, mas Brett Barnes, a partir do seu olhar, parecia sentir que nem ele nem Michael havima feito algo errado.
“Você já teve uma conversa com seu pai sobre dividir a cama com um homem de 35 anos?”, Zonen quis saber.
“Não que eu me lembre.”, Barnes o respondeu.
“Alguma vez, ele lhe mostrou algum material sexualmente explícito?”
“Absolutamente não.”
“Você sabia que ele possuía esse material de conteúdo sexual explícito?”
“Não.”
Zonen pediu que Brett Barnes narrasse suas viagens com Jackson, que contasse ao júri sobre quando ia saía em turnê para lugares exóticos com o pop star, como a América do Sul, sobre viajar com Jackson para diversas cidades da América do Norte. Barnes testemunhou que se sentiu “muito feliz” por ter a oportunidade de viajar com Michael e disse que era uma emoção se juntar ao pop star em turnê. Barnes falou aos jurados que Jackson pagava toda a viagem para ele e toda a família Barnes.
“Quando dormia com Jackson, o que você geralmente usava?”, Zonen perguntou.
“Calças de pijama, camiseta, camisa de pijama às vezes.”, respondeu Barnes.
“Sempre?”
“Bem, sempre calças de pijama com uma camiseta.”
“E o Sr. Jackson?”
“A mesma coisa.”
“Alguma vez você falou com Michael Jackson sobre dividir a cama com ele?”
“Não que eu me lembre.”
“Em nenhum momento, você teve uma conversa com Michael Jackson em que o tema era se você não deveria partilhar a cama com ele?”
“Não que eu me lembre.”
Zonen tentou fazer Barnes dizer que havia sido tocado ou beijado por Jackson, mas a única coisa que Barnes conseguiu lembrar foi das inúmeras vezes em que Jackson dizia que lhe amava. Brett lembrou ser beijado na bochecha e na testa por Michael. E era tudo.

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em Conspiração Michael Jackson by Afrodite Jones, Julgamento e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s