Livro Man In The Music -Cap 7 – Invincible : Invincible, Break of Down

3.                INIVINCIBLE

 
(Escrita e composta por Michael Jackson, Rodney Jerkins, Fred Jerkins III, LaShawn Daniels e Norman Gregg.
Produzido por Michael Jackson e Rodney Jerkins.
Gravado por Bruce Swedien e Stuart Brawwley.
Edição digital por Sttuart Brawley.
Rap gravado por Bob Brown.
Mixada por Bruce Swedien, Rodney Jerkins e Stuart Brawley.
Música programada por Michael Jackson e Rodney Jerkins.
Vocais guia: Michel Jackson.
Vocais background: Michael Jackson.
Rap performando por Fats)

 

Quando a faixa título rola por aí (a terceira colaboração Jackson-Jerkins), alguns ouvintes podem sentir um pouco de exagero pelo ataque da batida sonora. Anteriores gravações de Jackson, tipicamente, usou esse espaço para abrandar uma balada ou encaixe meio-tempo (“Stranger in Moscow”, “Baby Be Mine”). Porém, Jackon ofereceu uma faixa de batida mais forte, antes de mergulhar em variações de R&B/soul nas quatro músicas seguintes.

“Invincible” é uma clara tentativa de Jackson em ser atual e relevante na cena de R&B do novo milênio. Há elementos de Timbaland, Usher, Jay-Z e R. Kelly (os quais todos, é claro, inspiraram Jackson com o próprio som). Uma acelerada hip-hop/soul híbrida, a faixa se move para uma batida lenta, áspera, metálica, enquanto Jackson implora pelo amor de uma garota. Na avaliação de 2001, Rolling Stones descreveu a música como “ligeiro e durável minimalismo R&B”.

O rapper Fats – que também foi apresentado em “Heartbreaker” – fez reaparição, freestyling na pesada batida de fundo da música. Jackson, da mesma forma, simultaneamente, lamenta um rompimento e seduz com promessas. “O canto dele é petulante, desafiador e forte”, escreveu Robert Hilburn. Mas também há uma geminada emoção para a música, enquanto ele anseia por um amor que ele parece saber que sempre vai iludi-lo.

“Invincible” conclui a câmera aberta do álbum, uma amostra de antigo, moderno, faixa R&B sonoramente experimental, que ganhou o louvor e respeito de críticos e colegas, da mesma forma.

__________________________________________________________________________-

4.            BREAK OF DAWN

 

(Escrita e composta por Dr. Freeze e Michael Jackson.
Produzida por Michael Jackon e Dr. Freeze.
Vocal guia: Michael Jackson.
Vocais backgrounds: Michael Jackson e Dr. Freeze.
Todos os instrumentos da música: Michael Jackson, Dr. Freeze, Rodney Jerkins e Teddy Riley.
Gravada por Mike Ging, Brad Gilderman, Humberto Gatica, Dexter Simmons e George Mayers.
Programação de bateria: Michael Jackson e Brad Buxer.
Edição digital: Harvey Mason Jr. e Stuart Brawley.
Mixada por Humberto Gratica, Teddy Riley e George Mayers)

 

Depois da moagem veloz das primeiras três faixas, “Break of Dawn” é uma suave e sedutora libertação. “Raramente, desde Thriller, o artista tem exalado tanto calor”, escreveu o crítico Sal Cinquemani. “As harmonias sutis e arranjos simples… não apenas relembram aquela época, mas astutamente a atualiza.” Na verdade, talvez, a faixa seja mais semelhante à “Liberian Girl” de Bad.
O ambiente sonoro dela, produção primorosa e letra romântica são intencionados a capturar o caminho pelo qual o amor e a imaginação podem nos levar. Embora Jackson, no passado, sempre associasse sexo a segredo (“In The Closet”) ou culpa (“Dirty Diana”), aqui, ele abraça a intimidade sexual sem reservas ou medo. É tão natural e belo quanto o canto de pássaro que, discretamente, aparece pela faixa.

Na verdade, toda a música é uma celebração Keats dos sentidos. O casal, literalmente, está em um mundo que eles mesmos criaram. É físico (“Segure minha mão/ Sinta meu suor”), mas também é metafísico. Ele pede a ela que use a imaginação para experimentar coisas que ela “nunca conheceu”. Há muitas viagens metafóricas e escapatórias metafóricas. A ideia é que eles estão se afastando de restrições sociais para algo mais natural, conectado, puro e belo.

Jackson coescreveu e coproduziu a música com Dr. Freeze (que também trabalhou com Michael em excelentes faixas que não foram incluídas em álbuns, como “A Place With No Name” e “Blue Gangsta”). O ritmo fluido, atmosfera exótica e vocais apaixonados fazem de “Break of Dawn”, uma favorita no álbum para muitos fãs.

Livro Man in the music -Cap 7 – Invincible: Heaven Can’t Wait, You Rock My World

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em Livro Man In The Music e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s