Ninguém na Terra aguenta a dor de um fã de Michael Jackson

643

 

Esse texto de Barbara Kaufmann (Escritora premiada e conceituada ativista norte-americana) foi traduzido e está sendo repassado na íntegra de seu site,  para a propagação da Luz e da mensagem de Amor e Paz que Michael trouxe ao mundo.

Por Barbara Kaufmann

Este post é uma combinação de respostas às cartas recentes de fãs de Michael Jackson. Mas ele fala a todos os fãs .
Na verdade, este blog surgiu porque escrevi e publiquei uma resenha do filme “This Is It”, e os fãs começaram a entrar em contato comigo.
Eles fizeram perguntas, esparramaram seus corações; eles me disseram coisas afetuosas e sensíveis que não posso repetir. Parecia a princípio que o sofrimento deles era desproporcional e estranho em alguns aspectos, porque eu ouvi as mesmas histórias várias vezes sobre a curiosidade recém-nascida das pessoas sobre Jackson- de pessoas que nunca foram fãs . Muitos começaram a me pedir para falar sobre minhas percepções do fenômeno Jackson que, certamente, tomou muitas formas.

Houve o próprio Jackson, o enigma que ninguém pareceu compreender, o ícone que confundiu e enraizou ferimento e incorporou culturalmente sensibilidades. Seu desarmamento parecia deliberado. Sua obra transportou uma mensagem que, quando decodificada, revelou um homem em chamas , um homem determinado a mudar o mundo usando sua arte, trabalho, vida e corpo para fazer isto.

Houve o fenômeno dos fãs. Eles não ficaram apenas sofrendo, mas ficaram inconsoláveis​​. Eles estavam mostrando sinais de pós-trauma e de emergência espiritual e não eram apenas alguns indivíduos, era uma massa deles.

Em seguida, houve a intriga persuasiva de tudo isso e a curiosidade disso. Acenou de uma forma que era mais do que simples curiosidade ou até mesmo desejo compulsivo para “descobrir isso.” O que estava acontecendo no mundo? Como tudo isso aconteceu? Por que eram fãs tão leais, tão intratavelmente devotos e com raiva?

Assim começou o estudo.
Os fãs me falaram de sua ” Michaeling “, o que significava que eles estavam observando o trabalho dele no Youtube, lendo seus livros, a varredura da Internet para todas as coisas de Michael Jackson . Obcecaram-se. Quando uma figura bem conhecida morre, tornam-se o centro do foco por algum tempo, porque isso é natural, mas com o tempo a intensidade diminui… Não é assim com Michael Jackson. Eles foram ” Michaeling “, disseram –me, que interpretaram como compulsão a procura dele na internet, em vídeos e artigos, comprando seus livros, CDs e DVDs . Eles começaram a coletar não apenas seu trabalho, mas a informação. E ainda é o caso de muitos até 5 anos depois .

Para mim , o estudo tem sido uma jornada incrível, com a descoberta de todas as facetas de um artista e de muitos pontos de vista desenvolvidos e aperfeiçoados ao longo da vida ; tem sido fascinante.

” Michaeling “, no entanto, passou a significar algo mais para mim desde que comecei a aprender dele e através dele há 5 anos .

E eu espero que a minha definição estenda-se viral como um escândalo em chamas porque ” Michaeling ” demonstrou-me, como os fãs têm se unido para causas humanitárias em nome e memória de

“Michael Jackson “. Escolas foram financiadas, um lar para crianças foi construído, um milhão de árvores plantadas e isso é só o começo. Esse é o verdadeiro ” Michaeling”. Espero que um dia o dicionário defina ” Michaeling “, como a filantropia em nome e honra de Michael Joe Jackson.
Desta maneira, muitos dos fãs têm convertido a sua dor em ação.
E eles têm feito isso para homenagear um homem que calmamente fez o mesmo durante toda a vida.
Algo que eu já li repetidas vezes é “Eu sou uma pessoa diferente. Michael Jackson me modificou.

Acho que a dor é tão grande para os fãs, porque o mundo ainda é tão cruel para “Michael Jackson”,no nome e na memória. É uma amarga ironia que são os fãs que tomaram o tempo e tiveram o interesse de investigação dos registros do tribunal, estudaram o que as pessoas diziam, investigaram os contextos daqueles que o acusaram e o processaram.

Eles sabem que Michael foi criado e que a primeira acusação de prejudicar as crianças veio de um homem que estava mentalmente doente e queria Michael para bancar sua mudança de carreira de dentista para roteirista de Hollywood.
A segunda acusação veio de uma mulher e o júri a viu como emocionalmente descontrolada, incoerente, com questões de direito de posse e que tinha treinado seus filhos para ajudar com outras extorsões, onde ela recebia um pagamento. Eles conhecem o alcance da corrupção neste caso e isto tira deles seu fôlego.
Eles aprenderam que Michael Jackson era visto como benfeitor e banqueiro de todos. Os fãs têm estudado e os fãs sabem.

Ninguém, exceto os fãs têm pesquisado realmente isto porque a mídia encarregou-se com uma história suculenta que não podia ser ignorada e nem desafiada, porque era muito lucrativa – o astro mais famoso e visível no mundo acusado de exploração sexual de crianças! Não tem nada mais suculento que isso! Nada vende como o escândalo! E os tablóides e jornalistas de tablóides e tv tablóide ordenhavam isso para tudo o que valia a pena – trazendo sacos de dinheiro e oferecendo-os para quem quisesse contar -lhes uma história lasciva por dinheiro instantâneo.
Algumas dessas ofertas eram várias vezes a meta do salário anual. Então, o que é mais atraente, dizer a verdade ou dinheiro suficiente para comprar uma casa nova? Em certo sentido, todos eles são vítimas também.

E a mídia convencional, invejosos do dinheiro que as abas estavam fazendo, seguiram o seu caminho e fizeram exatamente a mesma coisa. Eles aprenderam que uma história de “Michael Jackson” vende .
Qualquer história de Michael Jackson, verdadeira ou não. . Quando o editor percebe que um único indivíduo pode dobrar e triplicar as vendas e circulação, os repórteres vão ser enviados para “pegar a história”. E o que eles fazem quando não há história? Voltam para o seu editor de mãos vazias? Não, eles apenas tomam um pedaço de informação inócua e compõem alguma coisa. É o mal. Puro e simples. Sem gaguejar, sem desculpas. Foi maléfico e a mal estava galopante.

Há até mesmo um nome para isto. Quando a histeria maléfica infecta uma sociedade, é como um vírus que se espalha para todos os envolvidos ou observadores. Os povos indígenas conheciam o fenômeno e até mesmo tinham um nome para ele, Windigo ou Wetiko. Realmente é uma loucura psicológica que domina a todos a favor do mesmo vento e no caso de Michael Jackson, porque ele era tão famoso e tão amado, que foi o mundo inteiro, porque o mundo foi a favor do vento.

A dor que os fãs sentem não é somente a perda de “seu ídolo”, assim como a maior parte da culpa é daqueles repórteres exploradores que insistiram, gritaram e escreveram em serviço para perpetuar isso como um meme cultural. Ele não é ídolo deles, não na maneira que se entende as calúnias em direção aos fãs. E não na maneira que a maioria usa essa ou aquela palavra.

Os fãs de Michael Jackson admiram-no pela forma como ele manteve a dignidade e força diante de um mal que ninguém mais na terra teve que suportar. E eles se sentem a perda de um homem que foi torturado por nenhuma razão, que era inocente (confirmado por um júri que realmente EXAMINOU as provas, ou neste caso falta de provas,} e reivindicado por muitos que o conheciam pessoalmente, estavam perto de ele, e confiavam nele.)

Jackson amava as crianças, mas não da forma como o vírus do mal capturou a imaginação e difundiu informações lascivas e sem fundamento.
Ele defendeu causas das crianças ao redor do mundo, doou equipamentos médicos em todas as cidades que ele visitou, doou milhões para a caridade (às vezes todos os ganhos de uma turnê inteira, ) calmamente pagou as contas médicas para os pais que não podiam pagar por elas , encontrou doadores de órgãos para alguns que morreria sem eles, e até pagou funerais nos casos em que as famílias não tinham dinheiro.

Ele não construiu Neverland para si mesmo; ele a construiu como um presente para milhares de crianças pobres, doentes e carentes, que visitaram a fazenda alguns acompanhados por sua equipe na sua ausência, porque ele estava trabalhando em outro lugar.

Ele não é um “ídolo”, mas ele é para ser admirado, um homem profundamente religioso e espiritual que esteve elevado e enfrentou zombarias e assédio moral sem precedentes, ele encontrou-se na tempestade perfeita em um momento da história da humanidade, onde escândalo era mais atraente do que a integridade.
Onde os seres humanos ficaram presos em uma fase evolutiva em que era mais lucrativo se comportar como adolescentes de uma maneira juvenil e onde escândalo grassava no corpo político como hormônios na puberdade.
Os fãs sabem que nós, os seres humanos somos melhores do que isso e foi o próprio Michael que tentou dizer a todos nós. Eles machucam porque o mundo ficou tão errado e nada tem sido feito para corrigi-lo.
A dor é profunda, porque isso tudo é tão injusto, as mentiras e suposições não examinadas e racismo continuam até hoje, e eles se sentem impotentes para mudar isso e encontrar toda essa situação, por vezes, exatamente desesperada. É a picada virulenta de impotência. A infecção é excessivamente disseminada, a ferida demasiada aberta.
É porque os outros seres humanos (a humanidade) conscientemente ou não, é pego nisso também. E em cima dessa lesão está o insulto que Michael se foi.

Não é que ele seja o “ídolo” dos fãs ou até mesmo o seu “anjo”, embora alguns dos indivíduos mais sentimentais podem sentir desse modo. Mas é mais o arquétipo do mártir, alguém que morre por uma causa. Alguém que dá a vida por uma causa, por algo justamente nobre e magnífico. Alguém que lança abaixo o seu corpo para servir o seu semelhante. É que o martírio ainda não está revelado nem a causa está nítida. E é aí que reside o tormento excruciante de incessante injustiça empilhados em aflição.

No meio da sua tristeza está escondido o espírito da humanidade e inocência perdida sem motivo que não representa maldade. A verdade e a razão vivem no futuro, enquanto há aqueles que vivem agora para suprimi-lo, que insistem em chamar os fãs de “loucos” pela mesma razão que eles exploraram Michael em primeiro lugar, para seu próprio lucro. Enfrentar a verdade disso é um inferno vivo. Quem se convidaria a isto? Admitir-se a isto é impossível, porque isto tornaria clara a própria cumplicidade na disseminação do mal sobre a humanidade. Assim, admitir isto ao mundo está fora de questão.

A verdade da questão é muito maior do que parece à primeira vista, muito mais vasta do que agarrada em um piscar de olhos, mais arquetípica do que é percebido.
Não se trata apenas de Michael Jackson; trata-se de muitas, muitas coisas que envolvem toda a humanidade. Deste modo, é o tamanho da dor para os fãs de Michael Jackson. E que ninguém mais na Terra a suportou.

Tradução: Maíra
Créditos: http://www.innermichael.com/2014/04/no-one-else-on-earth-bears-the-pain-of-a-michael-jackson-fan/

644

Fonte :http://michael-iloveyoumore.blogspot.com.br/2014/06/ninguem-na-terra-aguenta-dor-de-um-fa.html#more

Sobre PoemforMJ

Michael ... "Quando olho no dentro dos seus olhos eu sei que é verdade.Deus deve ter gasto um pouco mais de tempo em você!"
Esse post foi publicado em HOMENAGENS e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s